Currículo sem Fronteiras

Revista para uma educação crítica e emancipatória.

A1 no Qualis Capes intermediário (2017/2018).

ATENÇÃO: Chamada de artigos para a Seção Temática Dispositivos de Regulação da Docência nas Políticas de Currículo, em parceria com a Associação Brasileira de Currículo, organizada por Rosanne Dias (Proped/UERJ) e Márcia Oliveira (Poseduc/UERN).

Discursos produzidos e difundidos por organismos internacionais, normativas de diferentes países e entidades representativas do movimento social e terceiro setor têm nos desafiado a refletir criticamente sobre a centralidade atribuída aos docentes no seu trabalho na escola básica e no ensino superior, impactando as políticas para a educação. Textos políticos em diferentes escalas assumem o protagonismo docente como crucial para a qualidade da educação e, de modo ambivalente, pretendem desenhar um suposto perfil para os professores por um lado enquanto autor/protagonista, por outro, enquanto responsável pelo resultado do desempenho dos seus alunos. Currículo e processos de avaliação do desempenho têm estado presentes no Brasil e em outros países, em propostas e normativas orientadoras de políticas de currículo para a docência, como tentativas de controle da profissão. Operando com a organização curricular por competências e a avaliação do desempenho docente delineiam-se, em um contexto conservador, modos de significar o trabalho docente voltados à instrumentalização e padronização de percurso de formação inicial e continuada para fins de mensuração dos processos avaliativos engendrando dispositivos de regulação desses profissionais que merecem nosso aprofundamento e problematização. Que implicações podem reverberar nas subjetividades docentes tais proposições com foco em comportamentos observados, mensurados, demonstrados, associados meramente a resultados de desempenho? Que dispositivos de regulação atravessam essas políticas e como os movimentos da educação vêm respondendo em nome de proposições mais arrojadas em outros processos de articulação política? A partir dessa temática propomos a discussão das significações que vêm sendo articuladas nas políticas de currículo em disputa e seus efeitos na atuação dos professores na escola básica e no ensino superior.

Artigos que se enquadrem nessa temática devem ser submetidos exclusivamente na seção temática ABdC2021, nesse site. O prazo final para a submissão é 31 de agosto de 2021.


Esse é o sítio para submissão e avaliação dos artigos da revista Currículo sem Fronteiras. Os artigos da revista estão disponíveis, com acesso livre, no sítio http://www.curriculosemfronteiras.org